SÊNECA, Medeia 740-786 (VERBOS)

Lucas Consolin Dezotti / LATIM BÁSICO / SENECA
  • Created on 2020-06-24 20:26:19
  • Modified on 2020-06-25 15:46:30
  • Translated by Giulio Davide Leoni (Abril Cultural, 1985)
  • Aligned by Lucas Consolin Dezotti
Latin
Português
urn:cts:latinLit:phi1017.phi004.perseus-lat2:740-786
Comprecor vulgus silentum vosque ferales deos et Chaos caecum atque opacam Ditis umbrosi domum . Tartari ripis ligatae squalido Mortis specus . supplicis , animae , remissis currite ad thalamos novos : rota resistat membra torquens , tangat Ixion humum , Tantalus securus undas hauriat Pirenidas . vos quoque , urnis quas foratis inritus ludit labor , Danaides , coite : vestras hic dies quaerit manus . gravior uni poena sedeat coniugis socero mei : lubricus per saxa retro Sisyphum volvat lapis , nunc meis vocata sacris , noctium sidus , veni pessimos induta vultus , fronte non una minax . Tibi move gentis vinculo solvens comam secreta nudo nemora lustravi pede et evocavi nubibus siccis aquas egique ad imum maria , et Oceanus graves interius undas aestibus victis dedit ; pariterque mundus lege confusa aetheris et solem et astra vidit et vetitum mare tetigistis , ursae . temporum flexi vices : aestiva tellus floruit cantu meo , coacta messem vidit hibernam Ceres ; violenta Phasis vertit in fontem vada et Hister , in tot ora divisus , truces compressit undas omnibus ripis piger . Sonuere fluctus , tumuit insanum mare tacente vento ; nemoris antiqui domus emisit umbras vocis imperio meae . die relicto Phoebus in medio stetit Hyadesque nostris cantibus motae labant : adesse sacris tempus est , Phoebe , tuis . tibi haec cruenta serta texuntur manu , novena quae serpens ligat , tibi haec Typhoeus membra quae discors tulit , qui regna concussit Iovis , vectoris istic perfidi sanguis inest , quem Nessus expirans dedit . Oetaeus isto cinere defecit rogus , qui virus Herculeum bibit , piae sororis , impiae matris , facem ultricis Althaeae vides , reliquit istas invio plumas specu Harpyia , dum Zeten fugit , his adice pinnas sauciae Stymphalidos Lernaea passae spicula , sonuistis , arae , tripodas agnosco meos favente commotos dea .
Eu vos imploro , multidão das sombras silenciosas , deuses dos mortos , caos cego , obscura habitação do tenebroso Plutão , antros da horrível morte situados nas margens do Tártaro . Deixai vossos suplícios , ó almas , acudi para estas novas núpcias . Pare a roda que torce os membros de Ixião , de modo que ele possa pisar a terra ; beba Tântalo em paz as águas do Pirene . Vinde todas , ó Danaides , iludidas pelo vão trabalho de vossas urnas sem fundo : este dia precisa das vossas mãos . A pedra que desliza para baixo liberte enfim Sísifo . Somente o sogro de meu marido deverá receber um castigo ainda maior . E agora , chamado pelos meus encantamentos , ó astro da noite , vem com o teu mais funesto rosto , tendo a ameaça sobre a tríplice fronte . Para ti , conforme o hábito de nossa raça , soltei os laços de minha cabeleira ; percorri a pés nus os lugares mais secretos dos bosques ; tirei a chuva das nuvens secas ; remexi os mares nas suas profundezas : o oceano , quando venci as marés , teve de fazer recuar as apertadas ondas . Também o céu , perturbado em suas leis , viu no mesmo momento o Sol e as estrelas ; e as Ursas trocaram o mar , que lhes é interditado . Mudei a sequência das estações : em pleno verão a terra cobriu-se de flores , graças aos meus encantamentos ; e forcei Ceres a dar uma colheita em pleno inverno . O impetuoso Fásis fez subir as ondas para o nascente ; e o Híster , que tem muitas fozes , deteve preguiçosamente suas águas ameaçadoras entre as margens . As vagas estrondearam ; o mar inchou-se furiosamente , embora os ventos não soprassem ; minha voz imperiosa fez desaparecer as sombras numa antiga floresta e voltar ali o dia ; Febo parou no meio de sua corrida e a constelação das Híades , abalada pelas minhas magias , vacilou . Eis o momento , ó Febo , para assistir ao sacrifício que preparei para ti . Para ti a minha mão sangrenta entrelaçou estas grinaldas amarradas com nove serpentes . Para ti peguei estes membros que foram de Tifeu , o rebelde que abalou o império de Júpiter . Eis o sangue do pérfido Nesso que ele mesmo me deu no momento de morrer ; eis a cinza recolhida na fogueira do monte Oeta , cinza que ficou embebida do veneno que fez morrer Hércules . Este archote pertenceu a Alteia , irmã piedosa e mãe ímpia em sua vingança . Estas penas foram deixadas no seu antro inacessível por uma Harpia , que fugia perante Zetes . Acrescentem-se estas plumas de uma ave do lago de Estínfalos , ferida pelas flechas mergulhadas no sangue da hidra de Lerna . Ó altares , ouvi vosso sinal : compreendo que as minhas trípodes são agitadas por uma deusa propícia .

( 260 ) 83% LAT
( 53 ) 17% LAT - POR

( 62 ) 12% LAT - POR
( 445 ) 88% POR